Tesourinhos Muxima

 In A Rede, Alojamentos, Entrevistas
oficinas
E se lhe disséssemos que temos uma casa onde os miúdos aprendem a fazer máquinas fotográficas e grafonolas enquanto vai para a praia ou aproveita para simplesmente desfrutar de uns minutos kid’s free? Saiba onde, como e porquê aqui.

A casa é um espanto e vai certamente encher as medidas a quem valorizar um estilo de vida ecológico por se tratar de um turismo amigo do ambiente. Chama-se Muxima que significa coração no dialecto africano Kimbundu. Uma escolha dos proprietários, Sofia e Jorge, que fica a dever-se à paixão de ambos por África. Mas de volta à ecologia, toda a propriedade, quase 30 hectares, é movida a energia solar, a reciclagemde materiais é uma constante e até a piscina é biológica. Localizado a poucos quilómetros de Aljezur, o Muxima, divide-se em duas casas: a Casa da Eira, com 3 quartos e uma suite com kitchenette, e a Casa do Monte, com 3 suites com kitchenette.

Momentos kid’s free

Se tiver crianças, então vai mesmo ter de passar por lá! Os filhos do casal são os anfitriães ideais para o público de palmo e meio! Além disso durante o verão a Sofia e o Jorge desenvolvem oficinas onde os mais pequenos aprendem a fazer divertidos e originais apetrechos como máquinas fotográficas ou grafonolas. As oficinas arrancaram no dia 25 de Julho e deverão durar até ao final do verão, mas saiba mais informações aqui. É uma forma criativa de ocupar o tempo das suas feras, e em simultâneo, de aproveitar para fazer aquele programinha a dois que já vem a adiar há tanto tempo…

Muxima, onde cada peça é uma história!

A sala de estar da Casa da Eira, logo depois da recepção, está repleta depeças , cada uma com uma história melhor que a outra. Umas foram herdadas pela Sofia, outras consertadas pelo Jorge, outras comprados pelo casal nos 4 cantos do mundo por onde passaram. São tecidos, lembranças, pedaços de vidas que foram juntando e que não podiam pôr a uso por viverem em casas pequenas. Quando em 2006, decidiram deixar Lisboa do outro lado da ponte, decidiram também desembrulhar os pacotes que foram guardando nas arrecadações e deram largas à imaginação neste pequeno paraíso a 1,5 km de Aljezur.

[blockquote author=”Sofia Faustino” pull=”pullleft”]Mais que receber pessoas, quero conhecê-las e fazer com que o tempo que passam cá seja realmente diferente.[/blockquote]

Telhas de zinco que Jorge converteu emcandeeiros de rua, utensílios de cozinha que agora servem para dar luz à sala de pequenos almoços e até um cartaz de Bollywood – dos autênticos, recolhido na Índia – são alguns dos apontamentos que encontra incorporados no espaço. Mas hámuito mais, que o convidamos desde já a descobrir.

A ideia de Sofia e de Jorge é fazer com que se sinta em casa. Não, não o vão sufocar, antes recebê-lo de uma forma tão encantadora que quando se vier embora vai ter pena e vai desejar voltar logo que possível. “Mais que receber pessoas, quero conhecê-las e fazer com que o tempo que passam cá seja realmente diferente”, explica Sofia, enquanto se despede de um casal que se prepara para arrancar para a praia.

Os nomes das suites são outra delícia! A Zammou(Tunísia) para se perder de amores, ou a Sotouboua (Togo) para uma viagem inesquecível, depois há a Coba (México) e a Chauoen (Marrocos). E mais não contamos. Terá de descobrir por si mesmo! Depois há os exclusivos Muxima: ganchos para o cabelo feitos num divertido material colorido, pegas de cozinha ou chapéus que se podem converter em bolsas… Enfim verdadeiros mimos reservados a quem ousar conhecer este espaço.

O convite está feito, de que está à espera?

Mais informações em muxima.­casasbrancas.­pt
Recommended Posts

Leave a Comment